São Paulo / SP - domingo, 09 de agosto de 2020

VERDADES E MITOS

 

Como funciona o ouvido?

 Para ouvir não basta ter ouvidos. É preciso que o som entre pelos ouvidos e caminhe até o cérebro. Só assim é possível ouvir. O caminho feito pelo som funciona, por exemplo, como pontos por onde um ônibus precisa passar até chegar ao seu destino final. Estes pontos são: 1) ouvido externo, 2) ouvido médio, 3) ouvido interno, 4) nervo do ouvido, 5) tronco cerebral, 6) cérebro. Cada ponto tem sua função. O ouvido externo e o ouvido médio vão conduzir e aumentar o som do ambiente. Já o ouvido interno funciona como uma usina, transformando o som que é uma onda mecânica, em onda elétrica. Ao chegar ao cérebro o som é então interpretado, só assim é possível percebê-lo.


Como limpar os ouvidos?

Ao contrário do que muitos pensam, não é preciso limpar o ouvido. O uso de haste flexível de algodão não é recomendado. O ouvido tem um sistema de limpeza próprio, que joga para fora todo o excesso produzido, incluindo a cera. A cera forma uma camada de gordura que protege a pele do ouvido, e previne a entrada de bactérias, fungos, vírus, corpos estranhos. Introduzir objetos no ouvido pode trazer sérios riscos à saúde, incluindo perfuração do tímpano, sangramento, infecção de ouvido, e até surdez. Para limpar o ouvido use água corrente e sabão neutro durante o banho. Após o banho, enxugue bem o ouvido com uma toalha. Nunca introduza nada no ouvido. Algumas pessoas produzem muita cera, que em excesso se acumula e fica impactada no ouvido. Neste caso procure o otorrino, ele saberá como corrigir o problema da melhor forma possível.


Zumbido tem cura?

O zumbido é um sintoma, e não uma doença. Numa mesma pessoa pode ter várias causas. Por isto, o melhor tratamento é aquele que corrige todas as possíveis causas. Ele ocorre pelo aumento dos impulsos elétricos na via responsável pela audição. Uma perda auditiva, mesmo que pequena e imperceptível no dia-a-dia, pode desencadear todo este processo. O cérebro interpreta este aumento de impulsos como se fosse som, que passa a ser percebido como zumbido. Problemas de audição, exposição a ruídos intensos, e medicamentos podem causar zumbido. Às vezes o zumbido pode ocorrer por acúmulo de cera nos ouvidos ou infecção da orelha. Nestes casos a solução é simples, a remoção da cera e o tratamento da infecção resolvem o problema. Causas comuns de zumbido que podem ser resolvidas fácil com dieta adequada são: o aumento de açúcares (diabetes) e gorduras (colesterol) no sangue, os erros de alimentação (jejum prolongado), os abusos de café, doces, refrigerantes ou álcool. O zumbido também pode ser um sintoma provocado por pressão alta, problemas do coração, da articulação da mandíbula, ou dos músculos do pescoço. Estresse, ansiedade, depressão e pânico também são causas importantes de zumbido. É muito raro acontecer, mas o zumbido também pode ser provocado por um tumor benigno que atinge o nervo do ouvido. Algumas causas de zumbido são curáveis, outras são controláveis, outras são irreversíveis, mas mesmo nestes casos o zumbido pode ser amenizado.


Labirintite tem cura?

Muita gente pensa que uma vez com labirintite, sempre terá labirintite. Isto não corresponde ao que habitualmente observamos na prática clínica. Em geral as labirintites têm causa bem definida e o tratamento dirigido resolve o problema. Algumas vezes observamos melhora espontânea, antes mesmo que o médico seja procurado. Um diagnóstico bem feito é o primeiro passo para o sucesso do tratamento. Durante a consulta com o otorrinolaringologista, uma história detalhada e um exame físico minucioso são essenciais. Medicamentos, dieta, mudança de hábitos, exercícios, incluem a lista das possibilidades de tratamento.


Rinite tem cura?

A rinite é uma inflamação da mucosa do nariz. Quando infecciosa, pode ter como causa: vírus, bactérias, ou fungos. Pode também ser decorrente de uma sensibilidade exagerada a substâncias presentes no ar, incluindo pó, poeira, ácaros, e pêlos de animais, mais conhecida como rinite alérgica. Os sintomas são bem desagradáveis e incluem corrimento pelo nariz, coceira, espirros, congestão. Muitas vezes é difícil eliminar por completo os sintomas da rinite alérgica. Contudo, o tratamento existe e é importante para o controle e a diminuição dos sintomas. Medicamentos por boca, sprays de uso nasal, e vacinas são algumas das opções. Consulte seu otorrinolaringologista para saber mais sobre o que pode ser feito no seu caso. Medidas preventivas são fundamentais. A lavagem nasal frequente com soro fisiológico é indispensável. Mantenha ambientes, pisos e móveis sempre limpos, sem poeira e arejados, use capas impermeáveis em colchões e travesseiros, mantenha animais domésticos fora dos cômodos, mantenha a residência livre de insetos, troque a roupa de cama pelo menos 1 vez por semana.


O que é VPPB (vertigem posicional paroxística benigna)?

A vertigem posicional paroxística benigna ou VPPB é uma das causas mais comuns de labirintite. Os sintomas incluem vertigem brusca e rápida, náuseas e nistagmo. A vertigem ou sensação rotatória é recorrente, sempre associada à mudança de posição da cabeça. O nistagmo se caracteriza por movimentos bruscos dos olhos. A VPPB ocorre quando partículas, conhecidas como otólitos, se deslocam do seu local habitual e ocupam outros compartimentos do ouvido. As causas incluem trauma, alterações do metabolismo, envelhecimento do labirinto, medicamentos, cefaleia ou migrânea, insuficiência do fluxo de sangue para o labirinto. Algumas vezes nenhuma causa pode ser detectada. Apesar dos sintomas desagradáveis, é uma condição de fácil tratamento. O tratamento deve ser feito sempre pelo médico otorrinolaringologista, através de manobras de cabeça para reposição das partículas soltas. A investigação da causa é fundamental nestes casos.